Top

Como legaltechs ajudam advogados

As legaltechs chegaram no mercado jurídico há pouco tempo e já caíram nas graças dos profissionais de Direito. A transformação digital trouxe consigo a solução de muitos problemas já conhecidos por todos quando se fala de Justiça. A ideia dessas empresas, que possuem um modelo de negócio muito particular, é ser parte da solução. Confira!

Legaltechs

Legaltechs, lawtechs ou startup jurídicas são negócios voltados para a criação de produtos ou serviços que resolvem problemas enfrentados pelos cidadãos, quando demandam uma atuação jurídica, e pelos advogados. De acordo com o radar da ABL2 (Associação Brasileira de Lawtechs e Legaltechs), são mais de 45 empresas que atuam com este novo modelo de negócios, que interfere positivamente no mundo jurídico.

Tendências das startups jurídicas

Existe um grande apelo por parte das legaltechs em contarem com o apoio efetivo da Ordem dos Advogados do Brasil. Apesar de a OAB acreditar que o advogado e os departamentos jurídicos têm ampla liberdade para utilizar a tecnologia, elas entendem que a entidade que regula toda a advocacia não acompanhou as mudanças trazidas pela transformação digital.

Na visão de quem trabalha com essas legaltechs, a OAB restringe excessivamente a liberdade contratual do advogado, tirando a liberdade de empreendimento ao fixar uma tabela de honorários obsoleta.

Entretanto, há uma tendência de que, com o aparecimento de mais negócios deste modelo, todo o Direito acompanhe essa evolução tecnológica para atingir seu objetivo, que é atender ao cidadão da melhor forma.

Benefícios das legaltechs para advogados

Considerando as áreas de atuação das legaltechs, não é difícil imaginar que elas podem trazer inúmeros benefícios aos escritórios de advocacia e departamentos jurídicos. Em suma, as soluções, ao explorar e identificar as deficiências do meio jurídico e de suas atividades rotineiras, garantem mais produtividade e otimização do tempo.

Seu principal objetivo é, por isso, otimizar o fluxo de trabalho na advocacia, o que confere mais competitividade no mercado. A implementação do processo eletrônico foi só o ínício. Atualmente, as lawtechs provocam novas mudanças ao criar um espaço para os profissionais unirem o Direito às inovações tecnológicas.

Enquanto uma lawtech de software jurídico consegue realizar o monitoramento processual automático, centralizar as informações de processos e auxiliar na tomada de decisões com dados fundamentados, uma legaltech de acordos pode diminuir o tempo do processo no tribunal.

Em suma, as startups jurídicas beneficiam os advogados de diferentes formas, como:

  • Realizam a automação e a gestão de documentos jurídicos, bem como o monitoramento e a extração de dados públicos, deixando o advogado com tempo livre para realizar ações que não sejam burocráticas;
  • Proporciona a atualização constante por meio de conteúdo jurídico de qualidade;
  • Auxilia na gestão de departamentos jurídicos e escritórios de advocacia de diversas formas;
  • Promove a resolução de conflitos online;
  • Conecta profissionais de Direito.

Está interessado em conhecer mais as legaltechs? Que tal começar pela plataforma Acordo Fechado e ver como diminuir o tempo de vida dos processos no tribunal?

 

 

Share
No Comments
Add Comment
Name*
Email*
Website